segunda-feira, 13 de outubro de 2014

como entender o "Ter para Ser"

Processos de Industrialização.

               A Europa como o berço da Industrialização no mundo se mostrou muito arredia com seu povo, a natureza e os costumes.
               Crianças participavam de jornadas de trabalho intensas como os adultos, eram tratados como máquinas. Alta taxa de mortalidade infantil devido a má alimentação e descaso com a saúde pública. Gases tóxicos eram inalados por ele, viviam em aglomerados que mal davam para trabalhar, epidemias e pandemias eram comuns naquela época.
               As indústrias usavam como fonte energética carvão mineral, liberando altos teores de monóxido de carbono na atmosfera, no céu dos invernos podiam ser vistos a formação de inversão térmica e a enorme faixa negra que pairava sobre o céu da Grã Bretanha. O rio que antes abastecia as cidades e da Inglaterra e proporcionava momentos de lazer aos ingleses estava morto, com resíduos químicos e esgotos; este que por sua vez corria ao ar livre, após muitas pragas e pestes a Inglaterra decidiu a ampliar sua rede de esgoto, pois a população estava sendo dizimada por pestes.
               Em curto espaço de tempo as matérias-primas do Inglaterra haviam acabado logo fora buscar em suas colônias na África e Sudeste Asiático.
               Esta colonização de exploração mostrou a busca por matéria prima e o descaso com a natureza, o consumo de matéria - prima era de alta escala e o suprimento era vasto nestes países equatoriais e tropicais.  Nunca se importando com as culturas e etnias que eles estavam por dominar. Muitas dependiam do sistema natural que havia naquele meio, após a entrada dos europeus na região além de levar doenças provocando mortes em massas usavam a mão de obra local como escrava, dizendo que eram superiores aqueles que viviam em tribos, eles não tinham alma, os europeus achavam eram apenas mão de obra escrava, devia servir ao seu gosto.
               Os portugueses no Brasil não foram diferentes, pois quando chegaram aqui encontrou um povo incivilizado (índios), pessoas que andavam nuas, falavam outra língua e adoravam outros deuses que não era dos portugueses, desta forma logo os portugueses os taxaram de raça inferior que a única utilidade que eles poderiam oferecer eram sua mão de obra para a exploração de matéria prima que era vasta. Os portugueses descobriram um tipo de árvore que fornecia uma ótima madeira com coloração avermelhada e ótima dureza, era o Pau Brasil, logo receberia a terra situada no cone sul americano de Brasil pela enorme quantidade desta madeira e, mas fora por pouco tempo a ganância portuguesa devastou a mata em busca desta valiosa madeira. Os portugueses nunca estavam satisfeitos com a exploração das matérias-primas no Brasil enquanto eles não achassem ouro ou diamante como outros europeus tiveram a sorte na África, não sossegariam. Adentrando mais no continente eles encontraram o ouro e o diamante que tanto almejavam foi então que a coroa portuguesa mostrou interesse real para aquela terra de macacos e índios que podiam somente dar-lhes frutas exótica madeira e açúcar. A riqueza verdadeira brotara da terra, logo mandou portugueses em massa para tomar conta da terra. Desde o início de esta terra chamar-se Brasil ela foi agredida e assolada retirando todos os recursos naturais aqui existente.
               Pode-se dizer que a colonização no Brasil foi agressiva, mas em muitos países, onde seu povo e a terra fora explorada incansavelmente, o colonizador europeu dizimou recursos naturais, extinguiu animais, deixando a terra infértil.
               Movidos pelo capital ao homem capitalista não importava o que aconteceria depois num futuro não tão longe assim, a palavra de ordem era lucro e produção industrial em larga  escala , sem importar de onde viria a matéria prima e qual impacto ambiental estava deixando na sociedade e na natureza .



Guerra fria
A invenção novas da tecnologia e a  radioativa
                            Apartir de um certo momento da história duas grandes forças políticas-econômicas se organizaram e começaram a medir forças,não através de guerras, sangue ou genocídio , mas sim de tecnologia e ciência.Stalin, que por sua vez considerava o capitalismo uma ameaça à paz mundial. Estava deflagrada uma guerra jamais declarada oficialmente mas que, durante quase cinqüenta anos, dividiria o mundo em dois blocos e que em vários momentos ameaçou exterminar a humanidade: a guerra fria.Estados Unidos com a corrente capitalista se opôs a União Soviética (URSS) com a corrente comunista(socialista).
A tensão gerada pela queda de braço entre capitalistas e comunistas também impulsionaria a ciência e a tecnologia de um modo jamais visto durante toda a história humana. Testemunhas da importância do conhecimento científico na Segunda Guerra, Estados Unidos e União Soviética sabiam que não poderiam prescindir desse poder que auxiliou a máquina de guerra nazista e que foi fundamental na criação da bomba atômica. Entretanto, não só a indústria bélica foi beneficiada. O computador que você tem agora; a Internet; os relógios digitais e até a viagem do homem à Lua são, de certa forma, frutos dessa Guerra. Tecnologias das mais variadas áreas foram influenciadas por ela.
Sem a ameaça do bloco adversário, o desenvolvimento de satélites e foguetes se daria em outro ritmo. Na década de 50, a disputa ganha o espaço sideral com os soviéticos saindo na frente (corrida espacial).
A NASA, a agência espacial norte-americana,foi responsável pelo projeto Apolo que levou o homem à Lua em resposta americana ao passeio o primeiro homem a orbitar a Terra.
Até mesmo na revolução eletrônica, que se daria na segunda metade século XX, houve o dedo da desavença entre capitalistas e comunistas.
Originalmente criado para orientar mísseis e guiar tropas por lugares ermos, o Sistema de Posicionamento Global (GPS) ajuda exploradores em terrenos selvagens, equipa embarcações, aviões e até carros de luxo nos quais, associado a mapas de ruas, guia motoristas fornecendo trajetos instantaneamente. Com esse aparelho as pessoas se tornaram vigilantes e vigiadas por tabela, ou seja, do mesmo modo com que conseguem caminhos mais fáceis também são localizadas e espionadas. Isso gera a grande polêmica da invasão d privacidade.
A microeletrônica, o microcomputador, o software, a telemática, a robótica, a engenharia genética e os semicondutores são alguns símbolos dessa nova etapa.
A Revolução técnico – científica, movida pela produtividade, ao mesmo, tempo em que pode gerar mais riquezas e ampliar as taxas de lucros, é também responsável pelo emprego de centenas de milhares de pessoas em todo o mundo.
Outras invenções, apesar de terem surgido em indústrias bélicas, não nasceram com propósitos militares. Foi o caso prosaico do forno de microondas que como tudo que é mais simples e prático é mais aceitado, o forno elétrico trouxe uma acomodação para todos pois é muito mais fácil esquentar uma água ou estourar um pipoca apertando um botão do que acender um fogão à gás ou mesmo um à lenha. Com tudo isso as industrias que preparam alimentos para microondas cresceram significamente e um novo pensamento surgiu: o preparo limpo, a energia elétrica é considerada limpa e consumo  não tão saudável pois os alimentos são feitos à base de triglicérides, conservantes e gorduras - trans que são considerados nocivos à saúde.
A invenção da televisão levou também a comodidade, pois em filmes, por exemplo, as informações vêm prontas, conseqüentemente tudo o que leva a pensar é deixado de lado, pois é muito mais fácil somente concordar do que ter de pensar, refletir e aceitar ou não.Através disso é muito mais fácil  manipular as pessoas que  tem como meio de comunicaçãosomente a televisão.
Aparelhos automáticos para medir pressão arterial encontrados nas portas das farmácias são a evolução de equipamentos desenvolvidos para astronautas, que precisavam de sistemas práticos para avaliar a saúde no espaço.
Aparelhos automáticos para medir pressão arterial encontrados nas portas das farmácias são a evolução de equipamentos desenvolvidos para astronautas, que precisavam de sistemas práticos para avaliar a saúde no espaço. A válvula de um novo tipo de coração artificial foi inspirada em uma bomba de combustível de foguetes.A invenção da medicina radiológica, os raios-x as ultra-sonografias foram tudo invenção da época da guerra fria. Marca-passos são monitorados graças à mesma tecnologia utilizada em satélites. E até a Fórmula 1, copiou dos trajes espaciais os macacões anti-chamas de seus pilotos. Detectores de fumaça e de vazamento de gás, tão comuns em construções hoje em dia, vieram de pesquisas de similares que equipam veículos espaciais. E até a asa-delta,foi desenvolvida para guiar espaçonaves quando entram na atmosfera  hoje é usada como esporte radical.
Não se esquecendo das conseqüências ruins dessa revolução.Alguns são os exemplos: As bombas atômicas deixam bem claro que o homem pode destruir o  mundo,armas biológicas, o bioterrorismo é, uma realidade. Ataques mais graves possivelmente não teriam acontecido pela dificuldade ou mesmo incapacidade de disseminar de maneira eficiente os agentes infecciosos, sem dúvida o aspecto mais complexo no desenvolvimento das armas biológicas. Entre os germes mais conhecidos como prováveis armas estão os próprios carbúnculos, os vírus da varíola, e do Ebola (uma família de vírus que podem causar uma doença mortal), a bactéria do botulismo, a bactéria causadora da peste bubônica, e a bactéria causadora da tularemia.
Tampouco Churchill imaginava que a Cortina de Ferro, que assombrou o mundo e quase acabou com o planeta, seria a motivadora de grande parte do avanço científico e tecnológico do século XX. E que a mesma ciência que continuaria desenvolvendo armas terríveis, também beneficiaria a humanidade com muitos de seus subprodutos.
Alguns desses produtos para comodidade da humanidade a geladeira o ar condicionado produzem CFC(clorofluorcarboneto)que acaba com a camada de ozônio (O3).
A produção de plásticos em larga escala e produtos industrializados agrediam o meio ambiente.
O estilo de vida americano baseado no desperdiço e consumismo era levado até no desempenho de consumo de combustível fóssil(gasolina e diesel), carros que consumiam muito.
Em países do bloco soviético a escassez de energia fóssil fez com que o homem desenvolvesse a energia nuclear e a principio os cientistas soviéticos diziam ser seguros e limpos mas um desastres em Chernobyl mostrou a real face da tecnologia
Hoje o homem com uma tecnologia tão desenvolvida continua utilizando fontes energéticas renovadas. Por quê?
Mesmo sabendo que estas fontes energéticas estão causando o aquecimento global, ele releva o fato e não abre mão do lucro que obtém com o petróleo. Questões que vão além do caos climático, há paises que dependem economicamente deste produto.
Mas o que será deles quando o petróleo acabar?
Eles preferem acabar primeiro com o meio ambiente, que diminuir a quantidade de CO2  emitidos na atmosfera.
É uma questão sociocultural complexa em que o homem moderno está engajado. Costumes e atos que ele não se vê culpado em praticar.



Eco 92

1.988 – O programa da ONU para meio Ambienmte cria o IPCC ( Painel Intergovernamental sobre mudanças Climáticas ), para analisar o impacto das mudanças climáticas. Governantes e cientistas se reúnem em Toronto, no Canadá, para discutiro tema.

1.990 – Os cientistas informam por meio do IPCC que seria necessário reduzir 60% das emissões de CO2 na Atmosfera. A ONU passa a discutir a criação de uma Convenção sobre Mudança Climática.

1.992 – Mais de 160 governos assiman a Convenção Quadro sobre a Mudança Climática na Eco 92, no Rio. O Brasil é o primeiro a assina – la. As mudanças climáticas são frutos da interferência humana.
Eco 92 – Conferência das Nações Unidas sobre o meio ambiente e desenvolvimento

Em 1992, no Rio de Janeiro, representantes de quase todos os países do mundo reuniram-se para decidir que medidas tomar para conseguir diminuir a degradação ambiental e preservar o legado das gerações minoras.
A intenção, nesse encontro, era introduzir a idéia do desenvolvimento sustentável, um modelo de crescimento econômico menos consumista e mais adequado ao equilíbrio ecológico.
A CARTA DA TERRA, documento oficial da ECO92 elaborou três convenções (biodiversidade, desertificação e mudanças climáticas), uma declaração de princípios e a AGENDA 21 (base para que cada país elabora seu plano de preservação de meio ambiente). dos 175 países signatários da AGENDA 21, 168 confirmaram sua posição de respeitar a convenção sobre a diversidade biológica (biodiversidade).
A AGENDA 21 prevê a adoção de um desenvolvimento sustentável neste século, conciliando a proteção do meio ambiente, a diminuição das desigualdades econômicas e o crescimento da economia mundial. o documento final dessa agenda esta dividido em quatro partes:
Ø  Dimensões sociais e econômicas: combate a miséria, mudanças do padrões de consumo, melhoria da saúde e da qualidade de vida dos povos;
Ø  Conservação e gestão dos recursos para o desenvolvimento:  disciplina o uso da água, do solo, da energia e o controle de resíduos de substâncias tóxicas;
Ø  O papel da sociedade:  educação e participação de todos os setores da sociedade;
Ø  Meios de implementação: instrumentos financeiros e legais para que projeto e programas sejam executados.

1.995 – É realizada a primeira Conferência das Partes ( COPs ), em Berlim, na Alemanha, onde é proposto um protocolo de decisões sobre as obrigações listadas na Convenção. O principal documento desta conferência foi o Mandato de Berlim.

1.997 – É adotado o Protocolo de Kyoto, no Japão, o mais importante acordo ambiental feito pela ONU. Até 2.012, 38 países industrializados precisam reduzir em 5,2% as emissões de gases estufa, entre eles, o CO2.

2.001 – Os Estados Unidos, maior poluidor do mundo, se retiram das discussões sobre o Protocolo por considera – lo custoso demais à economia norte – americana . O país é responsável por 36% das emissões globais de gases estufa e, desde, 1.990, aumentaram suas emissões em 13%.

2.004 – Acontece a 10. ª COP na Argentina. Cresce a pressão para que os paises em desenvolvimento também tenham metas em 2.012.

2.005 – Entra em vigor o Protocolo de Kyoto a partir do mês de fevereiro.

A necessidade humana durante todo o período de desenvolvimento, sempre buscou a melhoria da vida como um todo, porém para toda ação há uma reação o que estamos presenciando hoje nada mais é do que o reflexo do descaso  de um sistema capitalista que só enxerga uma meta que é a geração de riquezas.
Um exemplo claro é a nação mais rica, ou seja a mais poluidora do mundo ( EUA ), que através do seu governante se negou a assinar o Protocolo de Kyoto, alegando que não havia provas de que o aquecimento global esteja relacionado à poluição industrial e que os cortes nas emissões de gases prejudicariam a economia do país que é altamente dependente de combustíveis fósseis.




Amazônia Legal

“A Floresta Amazônica é patrimônio nacional, e sua utilização far-se-á, na forma da lei, dentro de condições que assegurem a preservação do meio ambiente, inclusive quanto ao uso dos recursos naturais”


                           No século XX, começou a colonização na Amazônia, vindo para o Brasil os portugueses, japoneses, alemães, ingleses, franceses e os italianos, vieram ao Brasil em busca de matéria prima. Principalmente na Amazônia, onde queria dominar economia, onde obtiveram a o “látex”.
                           Como vinham em busca de riquezas começaram a devastação das florestas, utilizando os índios para a mão de obra escrava, que em troca lhes davam roupas, ensinavam a ler, e obrigavam e crer no mesmo Deus dos Brancos, pois achavam que os índios não poderiam ter suas crenças, mas as deles. Com isso os índios foram perdendo suas culturas, perdendo o direito de serem livres.
                           A extração da borracha começou em 1850, sendo responsável pelos naquela época 40% da economia do Brasil. Sendo o maior ciclo de todos os outros. Além desse ciclo houve também os ciclos: do mineral, a devastação das matas para as pastagens, a madeira,  os óleos essenciais e vegetais, couro, peles e pescado.
                           Cada um desses ciclos apresentou também uma grande destruição da natureza, e fez parte da economia.
                           Sendo que o ciclo da madeira foi o que mais causou problemas a natureza custando um preço muito alta a sociedade agora. Ajudando a destruir a camada de ozônio, juntamente com a poluição, vem aumentando o aquecimento global do mundo todo.
Houve tambem para os trabalhadores um kit básico.Cada migrante assinava um contrato com o SEMTA que previa um pequeno salário para o trabalhador durante a viagem até a Amazônia. Após a chegada, receberiam uma remuneração de 60% de todo capital que fosse obtido com a borracha.
               O kit básico dos voluntários, ao assinar o contrato, consistia em:
 *Uma calça de mescla azul;

 *Uma blusa de morim branco ;

 *Um chapéu de palha ;

 *Um par de alparcatas de rabicho ;

 *Uma caneca de flandre ;

 *Um prato fundo;

 *Um talher;

 *Uma rede;

 *Uma carteira de cigarros Colomy ;

 *Um saco de estopa no lugar da mala ;.

               Após recrutados, os voluntários ficavam acampados em alojamentos construídos para este fim, sob rígida vigilância militar, para depois seguirem até à Amazônia, numa viagem que podia demorar de 2 a 3 meses.





Ciclo da Madeira

                           Com a derrubada das matas foi ocorrendo a decadência, etrando na crise econômica, os imigrantes tinham duas opções, voltar a terra de origem, ou mudar-se para as outras regiões, inventindo em outras economias. 
                           Hoje vemos que a  Amazônia não é o pulmão do mundo, mas presta serviços ambientais importantíssimos ao Brasil e ao Planeta.
                           Antes da chegada dos brancos os indígenas eles tinham crenças culturas, costumes da tradições. Que os brancos foram chegando e acabando com tudo q eles tinham os exploram. O índios tinham muito respeito a natureza, retirando a matéria prima somente que era necessária.para a sobrevivência.
                           Usavam a madeira por exemplo para a construção de canoas, de arcos e flechas e as habitações (ocas). A palha aproveitavam para cobrir as casas, fazer cestos.
                           A cultura indígena era considera pelo europeu como sendo inferior e grosseira. Dentro desta visão, acreditavam que sua função era convertê-los ao cristianismo e fazer os índios seguirem a cultura européia. Foi assim, que aos poucos, os índios foram perdendo sua cultura e também sua identidade. Cada nação indígena possuía crenças e rituais religiosos diferenciados. Porém, todas as tribos acreditavam nas forças da natureza e nos espíritos dos antepassados. Para estes deuses e espíritos, faziam rituais, cerimônias e festas.
                           Apresentavam também a queimadas que os brancos colocavam, ajudando na poluição do ar.


A mineração

                           A mineração também contribui em prejudicar a natureza, prejudicando a saúde e o ambiente. Por exemplo o Manganês, Arsênio, Bário colocava a  saúde das pessoas em grande risco.Tem um perfil diferente da madeira é uma poluição depredatória.
                           Amazônia possui ainda uma série de riquezas minerais mal exploradas economicamente. Metais como ferro, zinco, alumínio, nióbio e ouro estão presentes no subsolo amazônico em quantidades variáveis.
                           A maioria dos serviços nos minérios é braçal. Utilizavam muito a mão-de-obra que eles achavam certo. Prejudicando a saúde dos garimpeiros, por exemplo, são serviços de bruscas forças, além dos adultos exploravam também as crianças parar esse tipo de trabalho.

                           O desmatamento das florestas aumentou a partir 1920 após a 1ª grande guerra. Com derrubada da mata foi ocorrendo a decadência, entrando na crise econômica os imigrantes tinham duas opções, voltar a terra de origem, ou então ir em busca de outro meio de sobrevivência em outras localidades.


Serra pelada

                           É a extração do ouro, era efetuada nas aluviões, e na rocha primária, com isso os trabalhos dos garimpeiros era muito perigoso e prejudicavam a vida dos homens. O garimpo de Serra Pelada era dotado de privilegiadas condições socioeconômicas. Alcançou uma maior produção nos  primeiros anos de garimpo. Muitos morreram na escavações com as explosões. Com o ouro as riqueza era mais rápidas atraindo vários tipos de pessoas, suportavam grandes temperaturas, poeira de monóxido de ferro que exalava do garimpo, que prejudicavam os pulmões, fora os cansaço que tinham e o desconforto, mas tinham esperança de conseguirem ficar ricos da noite por dia.
                           Participavam disse tipo de trabalho não somente homens mas também as mulheres ajudando seus maridos a conseguir realizar os sonho de conseguirem ficar de ricos.
                           Mas com isso o ouro foi acabando é mais difícil de ser encontrados. Também nessa época era muito difícil as pessoas que conseguiam participar na Serra Pelada. Hoje esse povoado parece uma cidade fantasma. Foi inundada a cidade transformando em um lago um parte.
                           Muitos ficaram ricos e como não souberam investir seu dinheiro perderam quase tudo. 






       
A cultura do cajá

                           O município de Curionópolis, no sudeste do Pará, tem hoje cerca de 40 mil moradores. Na década de 80, a região chegou a abrigar mais de 100 mil homens; era o auge do garimpo em Serra Pelada, onde foram retiradas mais de 13 toneladas de ouro em apenas um ano. O grande buraco de extração é hoje um lago de 200 metros de profundidade.
               Em Curionópolis, os agricultores encontraram no cajá, uma fruta típica da região, uma nova fonte de renda. A árvore é muito comum em áreas de terra firme.                                                                O cajá das árvores nativas é colhido em Curionópolis há 10 anos. A primeira safra foi de aproximadamente cinco mil quilos da fruta. Mas esse número foi crescendo com o maior interesse dos agricultores na extração do cajá. Hoje, o município produz mais de 200 toneladas da fruta todo ano.                 A safra começou em janeiro. Seu Valdemar Santos, um dos maiores produtores de cajá do município, despacha todo dia cerca de 1000 quilos da fruta. “Depois que eu comecei a colher cajá, minha vida mudou. Todo ano a gente sabe que tem emprego para as pessoas carentes, aquelas pessoas pobres que vêm procurar a gente para poder colher cajá. Essa região, que não tinha essa produção antes, hoje tem e dá emprego pra muita gente”, diz o agricultor.                                                                                           Fábricas da região recebem o cajá de Curionópolis. Em uma delas, chegam por semana cinco toneladas da fruta. Depois de passar por alguns processos é extraída a polpa, utilizada principalmente no preparo de sucos.                                                                                                                                      A colheita do cajá vai até o final de abril.



Conclusão
      Debatendo antropologicamente sobre o aquecimento global
      Sobre influencia do capitalismo o ser humano é induzido a ações consecutivas de um consumismo.
      Por todos os meios de comunicação o que se prega é o “Ter para Ser”. Seja pelas propagandas de cigarros que mostram pessoas fumando em locais de laser, seja também pelas propagandas de bebidas, onde sempre a pessoa que tem um copo de bebidas em mãos tem a pessoa que quiser ou livre para fazer o que quiser.
      Esse pensamento do “Ter para Ser” é ensinado ao ser humano desde quando este começa a aprender coisas do mundo. Isso gera um adulto que acredita cegamente nesse pensamento, onde só ele é o que importa.
      Ao contrário do que se prega o capitalismo, a ciência mostra, explica e prova, sobre as consequências deixadas ao meio ambiente pelo seu consumismo. São inúmeros e diferentes os tipos de impactos causados pela gana do homem que, por exemplo se preocupa no quanto gasta na conta de agua, mas nao com a sua reserva na natureza.
      A natureza passa por exóticas mutações em seu estado desde que a revolução industrial, a criação da maquina a vapor, em seguida das armas nucleares.
      A busca para a satisfação do consumismo deu origem as grandes guerras mundiais, onde os países saiam para conquistar novos territórios para satisfazer suas necessidades de matéria-prima. Guerras estas que ocorrem atualmente como no caso dos conflitos armados entre EUA e Iraque. Sobre este conflito só o que se vê são os comentaristas explicando pelo subjetivo interesse dos EUA pelo petróleo do Iraque.
      Contrariando os lideres mundiais e uma parcela da população mundial que pensam apenas no convívio entre as sociedades, esta os que sabem que o convívio mais importante do que somente entre as sociedades, é o convívio e equilíbrio da sociedade com a natureza. Dentre estes que se importam também com a natureza estão os atingidos pelas catástrofes da mesma, por exemplo os sobreviventes do Tsunami e os sobreviventes dos furacões que frequentemente afetam os EUA e vários outros países. São estes países que junto a cientistas tentam até hoje abrir os olhos para a frente de todos estes problemas, o aquecimento global.
      Cientificamente o homem consegue enxergar o quão culpado é no problema do aquecimento global. Mas psicologicamente é difícil de acreditar nas pessoas quando dizem reconhecer como alimento para este impacto ambiental.
      Varias nações do mundo tomaram atitudes muito inteligentes para criar o PROTOCOLO DE KYOTO, que por sua vez limita as quantidades do gás metano lançado na camada de ozônio por ano. Porém se contrapondo a tal notável atitude, alguns lideres de países como EUA e a China não assinaram este Protocolo, pois sabem que isso provocariam uma crise na sua economia.
      Enfim não há como estabelecer ainda um acordo 100% correto com o meio ambiente uma vez que os lideres de países não se portam de maneira correta perante a natureza, e isso será difícil de acontecer, pois eles não sabem ver e interpretar os sinais de futuro caos maior deixados no mundo pela natureza. Os lideres não sofrem com o aquecimento global pois vivem com ar-condicionado o dia todo para se refrescar.  E eles sentirão o calor do aquecimento quando a catástrofe atingir familiares próximos deles, só assim escutaram os berros dos poucos de sua sociedade, que clamam por um acordo de paz entre homem e natureza.











Nenhum comentário:

Postar um comentário